segunda-feira, 1 de julho de 2013

CONFLITOS NO CASAMENTO E SUAS CAUSAS



Introdução:

Se fôssemos tentar enumerar tudo que causa conflitos num relacionamento conjugal, creio que seria uma tarefa quase impossível. Nesta lista constariam desde coisas banais como quem fica com o controle remoto da TV, passando pela interferência de familiares, descontrole financeiro e indo até o ponto mais grave que seria uma traição.
Cada casal tem uma história de vida e cada um reagirá de forma própria a determinadas situações. Por isso é importante que cada um identifique que fatores, atitudes de ambos ou interferências externas estão gerando conflitos no relacionamento.
Conflito = falta de acordo / falta de acordo = falta de diálogo
Mateus 18.19 
"Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem em pedir acerca de qualquer questão, isso lhes será feito por meu Pai, que está no céu.”

Conflito no casamento não é a vontade de Deus para nós. Deus criou o casamento para o bem do homem e da mulher.  Conflitos em nossos lares podem significar que alguém está desobedecendo a Deus. O problema entre duas pessoas pode ser completamente removido somente se ambas as partes estiverem querendo trabalhar nele. Quando vocês oram a Deus juntos e confiam no seu poder, Deus responde. Amar é a preocupar-se com o bem estar do outro. A maior prova de amor é a renúncia. 

“NÃO HÁ CASAMENTO PERFEITO E NÃO HÁ CASAMENTO SEM CONSERTO” 
(Pr. Josué Gonçalves)

Amós 3.3 
“Por acaso andarão duas pessoas juntas, se não estiverem de acordo?”

O acordo é um antídoto eficaz para acabar com determinados conflitos. Muitos problemas poderiam ser evitados e até mesmo aniquilados da vida de um casal se ambos dedicassem algum tempo para conversarem sobre o assunto. 
Imagine um carro que tenha dois volantes, um para o marido e outro para a esposa e cada um decide se deve virar à direita ou à esquerda. O resultado será um desastre. 
O segredo é buscar em Deus a sabedoria e serenidade para lidar com os conflitos ou crises.

Como a lista seria enorme e talvez infinita, vamos pensar em três grupos que nos facilitem na identificação e detecção dos agentes causadores de conflitos.

GRUPO 1 – INTERFERÊNCIAS EXTERNAS

Banalizar os conflitos é uma péssima ideia – “todo mundo tem problema”. Em nossa igreja temos uma classe de casais e alguns não frequentam a classe de casais porque não querem mexer no que está quieto.
Se não enfrentamos o problema de frente ele pode se tornar uma bola de neve.
É preciso: Expressar o sentimento – Reconhecer o erro – Dar e pedir perdão – Amar incondicionalmente.
Listamos abaixo algumas interferências externas:
  • SITUAÇÃO FINANCEIRA: Esta tem sido a causa de muitos divórcios. Diante de um endividamento, é comum um acusar o outro. Daí surgem ressentimentos, o problema só aumenta e a situação fica fora de controle. O orçamento doméstico é uma maneira eficaz de manter as contas em dia. Diante de um endividamento não adianta eleger culpados, a saída é cortar os gastos supérfluos e planejarem como gastar o dinheiro.

  • AMIZADES COM O SEXO OPOSTO: Intimidades, confidências e excesso de brincadeiras com colegas de trabalho, amigos ou até mesmo familiares (primas, sobrinhas, tias, etc.) do sexo oposto podem interferir drasticamente no relacionamento do casal, podendo se tornar num motivo de separação.


  • EXCESSO DE TRABALHO: “Nenhum sucesso na vida compensa o fracasso no lar.” (David O. McKay) Por mais que seja necessário o emprego, a carreira profissional ou os sonhos materiais, nenhum deles justifica ou vale o preço da ruína do casamento e da família.


  • VISITAS A SITES PORNOGRÁFICOS: Este é o mal do século. O acesso fácil a conteúdo pornográfico tem destruído milhares de famílias. As estatísticas estão aí para nos assustar: 70% dos homens e 40% das mulheres traem. Se o casal enfrentar este problema, peçam ajuda e fujam. Não troquem a bênção do seu casamento pro um prato de lentilhas. 


GRUPO 2 – SITUAÇÕES COTIDIANAS


Efésios 5.22-32:
“Mulheres, sujeitem-se a seus maridos, como ao Senhor,
pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador.
Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos.
Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela
para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra,
e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável.
Da mesma forma, os maridos devem amar as suas mulheres como a seus próprios corpos. Quem ama sua mulher, ama a si mesmo.
Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, como também Cristo faz com a igreja,
pois somos membros do seu corpo.
"Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne".
Este é um mistério profundo; refiro-me, porém, a Cristo e à igreja.” 

  • Deixar roupa, sapatos, toalha molhada espalhados pela casa
  • Entrar com os sapatos sujos
  • Roncar
  • Falta de diálogo = falta de combinação = Conflito
  • Falta de tempo para “discutir” a relação – todo casal precisa de um tempo de sofá. Um tempo de qualidade para ajustarem aquelas coisinhas do dia a dia que acabam se tornando problemões se não forem eliminadas.
  • Dose diária de PERDÃO: Este é um excelente remédio para evitar conflitos. A dose diária de perdão apagará aquelas “pisadas de bola” que os dois acabam cometendo no cotidiano.




GRUPO 3 – INTERFERÊNCIAS DE FAMILIARES


"Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne". 
(Efésios 5.31)
Honrar pai e mãe é pra sempre, porém o casal precisa ter a sabedoria de estabelecer fronteiras. É preciso separar as coisas. Honrar pai e mãe não significa se submeter às opiniões e intromissões deles na vida do casal. 
  • Opiniões da sogra, do sogro, cunhados, etc: 
  • Precisamos deixar pai e mãe: Deixar emocional, deixar a dependência afetiva ou emocional, deixar a dependência financeira e um deixar físico.
  • Ter preferência por filhos
  • Compartilhar espaços e pertences: Não ficar pegando coisas emprestado nem ficar emprestando suas coisas como: carro, eletrodomésticos, roupas, etc.


“Apanhai para nós as raposas, as raposinhas, que devastam as vinhas, pois as nossas vinhas estão em flor.” 
(Cantares de Salomão 2.15)
(Você pode ler uma mensagem completa sobre as RAPOSINHAS CLICANDO AQUI)

O casamento é uma união a três: O marido, a esposa e Jesus. Deus instituiu o casamento e a família. Ele como idealizador deste negócio é também o maior interessado que dê certo e ele estará sempre pronto ao que clamar, seja o marido, seja a mulher. 
As interferências precisam ser identificadas e eliminadas pela oração, pela vigilância e pela ajuda mútua. 
Para que isso aconteça, é preciso muito diálogo para chegar a um acordo e assim viver uma vida conjugal imune às interferências e às setas malignas.

NOSSO LEMA DEVE SER: FAZER O OUTRO FELIZ

NÃO DESISTA DO SEU CASAMENTO, DEUS NÃO DESISTIU!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...