quinta-feira, 27 de julho de 2017

PASTORAL: FELIZES OS POBRES DE ESPÍRITO


"Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus.” 
(Mateus 5.3)

O Sermão do Monte contem ensinamentos preciosos para todos nós. Se queremos ser verdadeiros discípulos de Jesus, precisamos sempre nos lembrar do que Ele ensinou, precisamos sempre nos lembrar desses mandamentos e acima de tudo precisamos obedecer e viver seus ensinos.

Nesse sermão, Jesus nos apresenta aquilo que poderíamos chamar de: O SEGREDO DA FELICIDADE. Isso porque cada um dos novos mandamentos que Ele ensinou, vinham prefaciados pelas palavras: “Bem-aventurados...”, ou seja, felizes. 

A busca pela felicidade tem embalado os sonhos de todo ser humano, de todas as classes sociais, de todas as regiões do planeta. Por toda parte encontramos homens e mulheres à procura da felicidade. Jesus, o mestre por excelência, por meio de palavras simples, mas de grande profundidade, nos deixa uma receita para uma vida feliz, acessível a todos nós, a todos que queiram ouvir e praticar a sua palavra. 

A primeira das bem-aventuranças é: SER POBRE DE ESPÍRITO. Mas, o que significa essa expressão? O que “ser pobre de espírito” é e não é?

Primeiro vamos ver o que NÃO SIGNIFICA ser pobre de espírito: 
Não significa pobreza financeira, também não significa ter uma vida espiritual pobre ou relaxada, não significa pobreza de autoestima (ter autocomiseração, fazer autossabotagem e considerar-se a pior das pessoas) e também não significa timidez ou fraqueza. 

Agora vamos o que SIGNIFICA ser pobre de espírito:
Ser pobre de espírito é reconhecer nossa total dependência de Deus, é reconhecer que tudo o que somos, o que fazemos ou o que viermos fazer, só o fazemos pelo agir de Deus, pela sua misericórdia, pelo seu amor. Ser pobre de espírito, portanto, é a nossa verdadeira riqueza. Se alguém deseja ser alguém na vida presente ou na eternidade, precisa declarar-se total e integralmente dependente de Deus. Também é bom ressaltar que “ser pobre de espírito” foi a primeira das bem-aventuranças ensinadas por Jesus. Nesse fato aprendemos uma verdade confirmada em outras passagens das escrituras: humilhar-se diante de Deus, ter um coração quebrantado e contrito. Se quisermos subir os degraus das bem-aventuranças, a primeira exigência é a humilhação e o reconhecimento de que não somos nada diante do Senhor, de que as “nossas justiças não passam de trapos de imundícia.”

PORQUE DEVEMOS SER POBRES DE ESPÍRITO: Enquanto você não for pobre de espírito, jamais Cristo será precioso para você, enquanto você não for pobre de espírito, você não estará pronto para receber a graça de Deus, enquanto você não for pobre de espírito, você não pode ir para o céu. 

Às margens do rio Ipiranga foi dado o brado: INDEPENDÊNCIA OU MORTE!. A partir daí deu-se a independência da nossa nação. Porém hoje, se você quer ser feliz e deseja experimentar a verdadeira felicidade, eu te desafio a viver na DEPENDÊNCIA DE DEUS OU MORTE!

Dependa de Deus e deixe que ele controle a sua vida e te conduza a pastos verdejantes. Amém!

Pr. Dener Maia

segunda-feira, 24 de julho de 2017

SÉRIE 1 PEDRO: 5 – A NOSSA IDENTIDADE ESPIRITUAL



5 – A NOSSA IDENTIDADE ESPIRITUAL
(22-03-2017)
Introdução: Na semana passada estudamos o texto onde o apóstolo Pedro exorta os crentes ao crescimento espiritual. Dando continuidade, o texto de hoje afirma que além de sermos pedras vivas, nós também somos membros de uma “raça eleita”, cidadãos de uma “nação santa”, um povo de “propriedade exclusiva de Deus” (v. 9). Como membros da família de Deus, a igreja de Cristo, desfrutamos de uma maravilhosa salvação e recebemos uma missão especial no mundo. Essa nova identidade precisa ser compreendida e também vivida em todo o seu alcance. 

“Qual é a igreja mais importante do mundo?”  É a igreja que Deus está edificando dentro de você. 
(Pr. Bill Rybels - Escritor, Coaching de pastores e Pastor da Willow Creek Community Church )

Texto Bíblico: 1 Pedro 2.8-10
8. e, "pedra de tropeço e rocha que faz cair". Os que não crêem tropeçam, porque desobedecem à mensagem; para o que também foram destinados.
9. Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.
10. Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam.

1 - A NOSSA IDENTIDADE ESPIRITUAL É CLARA 
“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.”  (1 Pedro 2.9a)
Em contraste com os descrentes que rejeitaram a Cristo e nele tropeçaram, nós, povo de Deus, somos identificados por Pedro como um povo escolhido por Deus para a salvação e também para uma missão especial no mundo. Vejamos.

domingo, 9 de julho de 2017

SÉRIE 1 PEDRO: 4 – O CRESCIMENTO ESPIRITUAL DOS SALVOS


4 – O CRESCIMENTO ESPIRITUAL DOS SALVOS 
(15-03-2017)
Introdução: O apóstolo Pedro, após falar sobre o estilo de vida dos salvos, passa a tratar do crescimento espiritual dos que se converteram a Cristo. Por meio da conjunção portanto, o trecho se conecta ao anterior. Apoia-se nele, mas representa nitidamente um novo bloco com outro direcionamento. A salvação será consumada na segunda vinda de Cristo. Nós, que já entramos no reino da graça, aguardarmos com vívida esperança o triunfo do nosso Salvador, quando ele colocará todos os inimigos debaixo dos seus pés e nos levará para seu reino de glória. Pedro elenca no texto os passos necessários para o crescimento espiritual. Vamos examiná-lo a seguir.

Texto Bíblico: 1 Pedro 2.1-8
1. Livrem-se, pois, de toda maldade e de todo engano, hipocrisia, inveja e toda espécie de maledicência.
2. Como crianças recém-nascidas, desejem de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação,
3. agora que provaram que o Senhor é bom.
4. À medida que se aproximam dele, a pedra viva — rejeitada pelos homens, mas escolhida por Deus e preciosa para ele —
5. vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual para serem sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo.
6. Pois assim é dito na Escritura: "Eis que ponho em Sião uma pedra angular, escolhida e preciosa, e aquele que nela confia jamais será envergonhado".
7. Portanto, para vocês, os que crêem, esta pedra é preciosa; mas para os que não crêem, "a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular",
8. e, "pedra de tropeço e rocha que faz cair". Os que não crêem tropeçam, porque desobedecem à mensagem; para o que também foram destinados.

1 – LIVRE-SE DO VELHO HOMEM

“Livrem-se, pois, de toda maldade e de todo engano, hipocrisia, inveja e toda espécie de maledicência.” (1Pedro 2.1)
Jesus certa vez ensinou assim: “Digo-lhes a verdade: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele". (Marcos 10.15). Embora devamos ser simples e sinceros de coração como uma criança, não podemos ter atitudes imaturas e pueris próprias de criança.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

SÉRIE 1 PEDRO: 3 – O ESTILO DE VIDA DOS SALVOS EM JESUS


 3 – O ESTILO DE VIDA DOS SALVOS EM JESUS
(01-03-2017)
Introdução: 
Deus nos salvou para uma vida de santidade. Salvou-nos do pecado e não no pecado, salvou-nos das paixões e da futilidade da vida, e não para vivermos outra vez nessas práticas. Aqueles que têm um encontro co Deus receberam uma nova vida e devem viver em novidade de vida. O apóstolo Pedro relaciona salvação e santidade. Após o louvor a Deus pelas bênção da salvação, Pedro volta sua atenção para as implicações da salvação. Em virtude do que Deus fez por nós, devemos viver de modo digno da nossa vocação. Somente é possível desafiar pessoas para uma conduta consagrada se elas já nasceram antes. 

Texto Bíblico: 1 Pedro 1:13-25
13. Portanto, estejam com a mente preparada, prontos para a ação; sejam sóbrios e coloquem toda a esperança na graça que lhes será dada quando Jesus Cristo for revelado.
14. Como filhos obedientes, não se deixem amoldar pelos maus desejos de outrora, quando viviam na ignorância.
15. Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem,
16. pois está escrito: "Sejam santos, porque eu sou santo".
17. Uma vez que vocês chamam Pai aquele que julga imparcialmente as obras de cada um, portem-se com temor durante a jornada terrena de vocês.
18. Pois vocês sabem que não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro que vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver que lhes foi transmitida por seus antepassados,
19. mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito,
20. conhecido antes da criação do mundo, revelado nestes últimos tempos em favor de vocês.
21. Por meio dele vocês crêem em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e o glorificou, de modo que a fé e a esperança de vocês estão em Deus.
22. Agora que vocês purificaram as suas vidas pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal e sincero, amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração.
23. Pois vocês foram regenerados, não de uma semente perecível, mas imperecível, por meio da palavra de Deus, viva e permanente.
24. Pois, "toda a humanidade é como a relva, e toda a sua glória, como a flor da relva; a relva murcha e cai a sua flor,
25. mas a palavra do Senhor permanece para sempre". Essa é a palavra que lhes foi anunciada.

1 – OS SALVOS DEVEM VIVER EM SANTIDADE

“Portanto, estejam com a mente preparada, prontos para a ação; sejam sóbrios e coloquem toda a esperança na graça que lhes será dada quando Jesus Cristo for revelado. Como filhos obedientes, não se deixem amoldar pelos maus desejos de outrora, quando viviam na ignorância. Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: "Sejam santos, porque eu sou santo". (1 Pedro 1.13-16)
O apóstolo Pedro conecta a salvação com a santidade no versículo 13, quando inicia o parágrafo: Por isso... Em virtude do que Deus fez por nós, devemos viver de modo digno dessa salvação. A dádiva graciosa da salvação em Cristo deve levar-nos a uma conduta ajustada e compatível. A doutrina desemboca na ética. A teologia produz vida.
No propósito de perseguirmos a santidade, três verdades devem ser observadas.

terça-feira, 4 de julho de 2017

SÉRIE 1 PEDRO: 2 – SALVAÇÃO – ALEGRIA EM MEIO ÀS TRIBULAÇÕES




2 – SALVAÇÃO – ALEGRIA EM MEIO ÀS TRIBULAÇÕES
(22-02-2017)
Introdução: Dando continuidade à nossa série, vamos estudar mais uma parte preciosa dessa carta do apóstolo Pedro onde ele nos apresenta as razões para continuarmos resistindo às provações e tribulações, tendo em nossa mente a recompensa da salvação.

Texto Bíblico: 1 Pedro 1:4-12
4 para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês
5 que, mediante a fé, são protegidos pelo poder de Deus até chegar a salvação prestes a ser revelada no último tempo.
6 Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação.
7 Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado.
8 Mesmo não o tendo visto, vocês o amam; e apesar de não o verem agora, crêem nele e exultam com alegria indizível e gloriosa,
9 pois vocês estão alcançando o alvo da sua fé, a salvação das suas almas.
10 Foi a respeito dessa salvação que os profetas que falaram da graça destinada a vocês investigaram e examinaram,
11 procurando saber o tempo e as circunstâncias para os quais apontava o Espírito de Cristo que neles estava, quando lhes predisse os sofrimentos de Cristo e as glórias que se seguiriam àqueles sofrimentos.
12 A eles foi revelado que estavam ministrando, não para si próprios, mas para vocês, quando falaram das coisas que agora lhes foram anunciadas por meio daqueles que lhes pregaram o evangelho pelo Espírito Santo enviado do céu; coisas que até os anjos anseiam observar.

1 - A RECOMPENSA DA SALVAÇÃO

“Para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês” (1 Pedro 1.4)
A salvação planejada na eternidade e realizada no tempo aponta para uma recompensa futura. Pedro escreve: para uma herança incorruptível sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros (1.4). Os eleitos de Deus, remidos pelo sangue, santificados pelo Espírito e regenerados para uma viva esperança, têm a promessa de uma herança gloriosa. Quais são as características dessa herança que está reservada nos céus para os salvos?

segunda-feira, 3 de julho de 2017

SÉRIE 1 PEDRO: 01 - SALVAÇÃO - O PRESENTE DE DEUS



1 – SALVAÇÃO - O PRESENTE DE DEUS
(15-02-2017)

Introdução: A partir de hoje vamos iniciar uma série de mensagens expositivas das cartas do apóstolo Pedro às igrejas que foram dispersas pela perseguição e que estavam precisando de alento, de encorajamento e de palavras de esperança e de pastoreio. A cada versículo, Pedro nos surpreende com palavras simples, mas repletas de profundidade e significado para a igreja primitiva e também para a igreja de todos os séculos. 

Texto Bíblico: 1 Pedro 1:1-3
1. Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos de Deus, peregrinos dispersos no Ponto, na Galácia, na Capadócia, na província da Ásia e na Bitínia,
2. escolhidos de acordo com a pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.
3. Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,

domingo, 2 de julho de 2017

POESIA: PAPAI CHEGOU!


PAPAI CHEGOU!

Papai quero Buzy, o caramelo
Quero pão doce; biscoito e sonho...
Aquele menino não era tristonho
Era feliz porque tinha pai


Quando chegava logo perguntava
Se tinha trazido o que tinha pedido
E o pai o pegava e o jogava no colo
E lhe entregava o solicitado

Nas noites tão frias ia no seu quarto
E o cobria tão docemente
E verificava se estava doente
E o beijava calidamente

Aquele menino nunca dormia
Enquanto seu pai não chegava em casa
Como amava aquele menino
Que era franzino como seu pai

Como gostava quando o colocava

Nas suas costas para brincar
De cavalinho, de pula-pula

Quando eu os via correndo na rua
Jogando bola de meia, soltando pipas
Eu via no rosto daquele pai
A alegria de quem estava
Cheio de paz, feliz e contente

Aquele pai, estremado, zeloso
Nunca o deixava largado, sozinho
A Bíblia em casa ele lia, explicava
Na porta sentado com alegria
De Jesus falava e lhe dizia
Que nossa alma não se salvaria
Se não se fizesse a sua vontade

E nEle não se caminharia se não acreditasse
Que Ele era o Filho de Deus
As vezes seu pai com ele ralhava
Lhe dava palmadas, de leve, eu via

Mas se o fazia é porque o amava
E porque também lia na Biblia Sagrada
Lá em provérbios, precisamente
Não o impedindo de dar corretivos, moderadamente,
Num filho querido que muito amasse

Não tinha em casa imagens de gesso
De ferro, de barro, de outras origens
Porque adorava a Deus somente
De forma solene como foi mandado
E está registrado em Éxodo 20; 6.1-6 e Deuteronômio 5 e também no 6.1-9

Ele respeitava seu nome santo como está escrito
No versículo 7 do capítulo 5
Não consultava mortos pois era profanação
Obedecia ao que estava determinado em Deuteronômio 18.9-14

Ele sabia que só Jesus era o mediador
Entre Deus e os homens e que fora dEle
Não há salvação

Aquele pai o aceitou como Senhor, salvador
No Dia dos Pais foram batizados
E confirmaram publicamente sua crença em Cristo!

Autor:
lsrael Pinto da Silva


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...