terça-feira, 20 de dezembro de 2016

PASTORAL: AS FALSAS ESPERANÇAS E A VERDADEIRA ESPERANÇA



AS FALSAS ESPERANÇAS E A VERDADEIRA ESPERANÇA.
“Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, e cuja esperança está posta no Senhor seu Deus”.
(Salmos 146.5)
Existem muitas falsas esperanças. Porém, a verdadeira esperança está fundamentada em Deus. Por esta razão o Salmista declara: “Ó minha alma, espera silenciosa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança; só ele é a minha salvação; é ele a minha fortaleza; não serei grandemente abalado” (Salmo 62:5-6).
A nossa esperança não é o ópio entorpecedor denunciado pelos marxistas, nem é também o que corresponde à idéia freudiana de fantasias que realizam desejos. A nossa esperança não está fundamentada em uma religião, em um processo de sucessivas reencarnações, em uma denominação, em um conjunto de crenças ou em um sistema filosófico.
A nossa esperança se fundamenta em Deus, em sua Palavra, em sua onisciência, em sua onipotência, em sua onipresença, em sua bondade, em sua justiça, em sua misericórdia, em seu amor. As falsas esperanças são inúmeras, mas a esperança verdadeira está alicerçada, fundamenta, depositada em Deus. Veja as principais diferenças entre: As Falsas Esperanças e a Verdadeira Esperança.
A Falsa – Produz visagens, A Verdadeira – Produz visão.
A Falsa – Alimenta ilusões, A Verdadeira – Alimenta realidades.
A Falsa  – Alicerça-se nas expectativas, A Verdadeira – Alicerça-se na fé.
A Falsa– Traz momentos de euforia, A Verdadeira – Traz genuína felicidade.
A Falsa  – Leva-nos a enxergar miragens, A Verdadeira – Leva-nos a enxergar verdades.
A Falsa– Infunde em nós crendices, A Verdadeira – Infunde em nós sabedoria.
A Falsa  – Desfaz-se rapidamente diante das circunstâncias adversas, A Verdadeira – Fortalece-se, ainda mais, diante das dificuldades.
A Falsa– Desvanece quando surgem as tempestades da vida, A Verdadeira – Serve de âncora nas horas de tempestades.
A Falsa – Torna-se ineficaz para vencer barreiras, A Verdadeira – Agiganta-se diante dos obstáculos.
A Falsa – Leva-nos a uma atitude de passividade e conformismo, A Verdadeira – Leva-nos a uma inconformação com as mesmices.
A Falsa– Enfraquece-se diante das batalhas da vida, A Verdadeira – Robustece-se diante tas lutas cotidianas.
A Falsa– Recua diante dos obstáculos encontrados no caminho, A Verdadeira – Avança com destemor para vencer as barreiras.
A Falsa– Deixa em nós sentimentos de frustrações e desilusões, A Verdadeira – Desafia-nos a uma constante luta pela excelência.

“Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor”. (Salmos 27.14)

A verdadeira esperança só pode ser obtida pela fé em Deus, somente por relacionamento com Ele, somente se a buscarmos na fonte verdadeira que a santa Palavra de Deus. Amém


Pr. João Brito Costa Nogueira (IEBV)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

PASTORAL: NOVAS DE GRANDE ALEGRIA


NOVAS DE GRANDE ALEGRIA
04/12/2016
“Mas o anjo lhes disse: "Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor.”
(Lucas 2:10,11)

Entendemos que não foi por acaso que o anúncio do nascimento de Jesus tenha sido feito aos humildes pastores que estavam guardando os seus rebanhos nas noites gélidas de Jerusalém.
Os primeiros a receberem as boas novas não eram homens ociosos, desocupados, mas pastores que estavam vigilantes durante a noite cuidando das suas ovelhas. Da mesma forma, hoje, Deus tem comunicado primeiramente aos fieis pastores as boas novas de salvação, as quais são para todo o povo.
Lamentamos porém que, as boas novas de salvação, as notícias de que Deus se compadeceu da humanidade enviando a salvação por meio de seu único filho, infelizmente não tenha achado lugar em muitos corações.
O homem pós moderno está cada vez mais ávido pelas notícias trágicas, bizarras e bombásticas. A mídia, de um modo geral e em todos os seus seguimentos, já percebeu isso e alimenta ainda mais essa tendência dando todo destaque possível a todas as notícias ruins da cidade, do país e do mundo. As tragédias absorvem todas as atenções dos meios de comunicação.
No meio desse barulho todo, a palavra de Deus ainda tem uma palavra de esperança que precisa ser anunciada a todas as gerações. As boas novas de grande alegria precisam ser anunciadas pela Igreja de Cristo em todos os lugares, por todos os meios, a tempo e a fora de tempo.
Apesar de o nascimento de Jesus ter sido o acontecimento que dividiu a história em antes e depois de Cristo, ainda hoje há muitos que desconhecem os reais fatos dessa história, muitos que ignoram o motivo mais essencial do nascimento do Messias: a salvação de toda a humanidade da condenação do pecado.
Muitos estão procurando novidades, mas não as boas novas. Andam atrás de movimentos e modismos embalados por palavras de vitória, de auto-ajuda, de filosofias humanas, onde Deus se torna o servo e o indivíduo se comporta como deus.

As boas novas do nascimento de Jesus deveriam ser aceitas e encaradas como realmente são, da forma com que os anjos a anunciaram: De grande alegria.
A alegria indestrutível, eterna e inabalável não é alcançada ganhando presentes, nem por causa de uma mesa farta, nem pela presença de muitas pessoas em casa, mas pelo fato de Jesus nascer em nosso coração e de se tornar o Senhor das nossas vidas e por garantir os nossos nomes no livro da vida.
Que essa seja a nossa motivação, que esse seja o nosso alvo. Amém.

Pr. Dener Maia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...