sábado, 31 de agosto de 2013

DIVÓRCIO NÃO É PORTA DE SAÍDA


O pastor Josué Gonçalves que é referência para muitos casais de sucesso, reconhece a importância de ministrar para as famílias e vê com entusiasmo o aumento do número de pastores interessados em usar a Palavra de Deus para ajudar a restaurar casamentos praticamente já destruídos. O líder no ministério Amo Família deu quatro dicas para ter um casamento bem sucedido.

Com um estande na Feira Internacional Cristã (FIC), que aconteceu entre os dias 17 e 20 de julho em São Paulo, o pastor líder do ministério “Amo Família”  estava lançando cinco livros e quatro DVDs com mensagens para as famílias, abordando assuntos como espiritualidade, criação de filhos e a importância do sexo no casamento.

Ele listou alguns pontos importantes para fazer um casamento ser bem sucedido e iniciou seu ensinamento falando sobre o começo desta união.

1 - COMEÇANDO CERTO: “O casal primeiro tem que ter começado certo. Como aconteceu a emancipação, a saída da casa dos pais?”, questiona. “Isso é um ponto importante. Eu costumo dizer que a forma como o casal sai da casa dos pais pode determinar a benção ou a falta dela”.

2 - UM PROJETO DE VIDA: Outro ponto importante para que o casamento dê certo é o projeto de vida deste casal. De acordo com o pastor é preciso saber onde se quer chegar e assim traçar objetivos para conquistar esse alvo.

“A maioria dos casais não sabem o que querem e por isso não tem metas. Consequentemente vão levando a vida empurrando com a barriga”, diz. O autor do livro “A família que Deus criou”  dá uma dica interessante: estabeleça metas. “Quando o casal estabelece metas, essas metas se tornam realidade”.

3 - BOM EXEMPLO DOS PAIS: Como líder espiritual e especialista no tema familiar, Josué Gonçalves lembra da importância da família dos noivos. Os pais são figuras de autoridade espiritual e a boa convivência com a família determina o bom relacionamento do casal.

“Está provado que boa parte dos conflitos está relacionada com a falta de habilidade de se relacionar com a família do outro ou com a sua própria família”, disse.

4 - HABILIDADE COM AS FINANÇAS: A quarta e última dica dada pelo pastor aos leitores do site se refere à área financeira do casal. “Uma das causas dos conflitos nos casamentos é a questão financeira”, diz ele indicando que os casais precisam desenvolver habilidades para administrar o dinheiro da casa.

Divórcio não é saída!
É impossível falar sobre casamento sem citar os números crescentes de divórcios até mesmo entre casais cristãos. As estatísticas mostram até que não há diferença nos números de separações entre pessoas religiosas e não religiosas.

“O divórcio, infelizmente, ao invés de ser visto como porta de emergência, está sendo visto como porta de saída”, disse Josué Gonçalves.

Na visão do pastor os casais estão procurando o divórcio antes mesmo de tentar resolver os problemas. “Antes [de se divorciar] o casal deve buscar todas as alternativas possíveis para tentar salvar o casamento”.

O conselho que o pastor dá aos casais que estão em crise ou querem evitar conflitos é começar a prestar contas um para o outro. “Casamento é uma sociedade para toda a vida e em uma sociedade os dois precisam prestar contas”.


Fonte: Gospel Prime

DEVOCIONAL: COM DELICADEZA E RESPEITO




“[Estejam] sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós, fazendo-o, todavia, com mansidão e temor”.
( 1 Pedro 3.15-16)

Quando eu era uma cristã recém-convertida, queria sustentar minha fé com fatos, não com sentimentos. Por isso, me abasteci de conhecimento das Escrituras, de profecia e de evidências científicas que sustentassem a verdade do conteúdo bíblico. 

Eu estava tão empolgada com as verdades aprendidas que queria contar isso ao mundo todo, especialmente a meus familiares e amigos. Mas, ao longo dos últimos 20 anos, Deus me ensinou algo igualmente significativo para eu conseguir trazer pessoas para Cristo. Isto é, Deus nos chama a ser portadores da verdade, e não impositores da fé. 

Fiz essa descoberta quando uma amiga, delicadamente, enviou-me uma carta na qual dizia: "Eu ficaria grata se você respeitasse minhas crenças". Sentindo-me humilde e agradecida por ela me amar o bastante a ponto de tentar preservar nossa amizade, entendi que minha responsabilidade é ser um instrumento do Espírito Santo - e não uma sabe-tudo. 

Com o tempo, tornei-me mais sensível ao modo como as pessoas recebem o que eu tão desesperadamente quero partilhar. Hoje, tento sentir quando já falei o bastante e deixar o resto com o Espírito Santo. Paulo escreveu: 
"Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus" (1 Coríntios 3.6). 
Em vez de me arriscar a ofender as pessoas por falar demais quando partilho minha fé com alguém, sussurro uma oração. 

Oração: Deus amado, ajuda-me a compartilhar Teu amor de modo amoroso a quem não Te conhece. Em nome de Jesus. Amém.

Pensamento para o dia: Nós partilhamos a Boa-Nova, mas somente a graça de Deus muda os corações.


Fonte: Sherri Stumpf (Ohio, EUA)
(Extraído de No Cenáculo – 
WWW.editoracedro.com.br) 

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

DEVOCIONAL: ATRAVESSANDO O DESERTO



“[Jesus disse:] E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”. 
(Mateus 28.20)

Quando eu era menino, costumava cantar na igreja um cântico cuja letra dizia: 

"Meu Senhor conhece o caminho pelo deserto; 
preciso apenas segui-lo". 

O Senhor conduziu os israelitas pelo deserto entre o Egito e a Terra Prometida. Uma coluna de nuvem os conduzia de dia e outra, de fogo, os guiava à noite. O Senhor provia-lhes
o alimento, enviando o maná do céu. Ainda hoje o povo de Deus caminha por muitos caminhos que podem ser descritos como desertos. Pode ser uma terra acidentada, cheia de provações e frustrações, ou uma terra devastada, repleta de tristezas e sofrimentos. 

Mas seja qual for a situação, não estamos sós. Jesus prometeu estar sempre conosco e Ele nos ajudará a completar a difícil jornada. Assim como Deus proveu às necessidades dos hebreus que saíam do Egito, Ele nos dará o que precisarmos para nossa jornada. Deus consola. Deus provê. Precisamos apenas segui-lo. 

Oração: Ó Senhor, graças por estares conosco em qualquer estrada em que tenhamos de viajar. Quando chegarmos a um deserto, guia-nos. Confiamos que Tu nos manterás fortes até o fim da viagem. Em nome de Jesus. Amém. 

Pensamento para o dia: Em que deserto Deus me sustentou?

Fonte: Ted De Hass (Iowa, EUA)
(Extraído de No Cenáculo – 
WWW.editoracedro.com.br) 

domingo, 25 de agosto de 2013

TEMPO DE RECOMEÇAR




Introdução:
Eu creio que todos nós precisamos regularmente encontrar situações para recomeçar, em diferentes áreas de nossas vidas. São nestes lugares que precisamos desenhar uma linha nos separando de tudo o que nos faz lembrar do passado e começar de novo com uma nova visão, baseada na verdade que é a Palavra de Deus.
“Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo.” (Carlos Drummond de Andrade). 
É aceitar que você não é infalível. É reconhecer e procurar superar suas limitações. 
Em ordem para se fazer um novo começo, nós precisamos estar dispostos a deixar para trás o que é mentira e deixar de lado mentiras que virão. Eu creio que isto inclui em fazer um novo começo a maneira de como nos vemos, como pensamos que Deus nos vê, e o que vemos sobre nós no futuro. Recomeçar é ter uma nova perspectiva 

1 - Como Você Se Vê?
Nossa auto-imagem — como nos vemos — é muito importante. É o retrato que levamos na nossa mente e no coração. 

terça-feira, 20 de agosto de 2013

DEVOCIONAL: QUANDO O CRISTÃO TROPEÇA




"Que diz a Escritura? 'Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça'." 
(Romanos 4:3)

Ao contrário do que muita gente pensa, a Bíblia não diz que, ao se tornar um cristão, você nunca irá tropeçar. A Bíblia também não diz que se você for um crente verdadeiro, não irá cometer erros ou deslizes periodicamente. A Bíblia diz sim, que se você for um verdadeiro crente, toda vez que tropeçar irá levantar-se e seguir em frente. É assim que se determina se alguém é um verdadeiro crente ou não.

Embora Abraão tenha sido amigo de Deus (pois assim foi mencionado nas Escrituras por três vezes), ele também teve seus tropeços de fé. No entanto, a Bíblia diz que "Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça" (Romanos 4:3).
- Isso quer dizer que Abraão foi declarado justo por causa das coisas boas que ele fez?
- Será que Deus justificou Abraão porque ele viveu uma vida santa, pura e impecável? Dificilmente.
Uma avaliação honesta sobre a vida de Abraão mostra claramente que ele era um homem falho.

O importante é que todas as vezes que Abraão se desviava do caminho reto e estreito, ele voltava.

Se alguém se diz cristão mas tropeça e nunca retorna para a fé, essa pessoa não é crente. Como 1 João 2:19 diz: "Eles
saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem saído mostra que nenhum deles era dos nossos."

Os verdadeiros crentes ficam frustrados com o seu pecado e, rapidamente retornam ao caminho da cruz do Calvário.



Fonte: Aldísio - Harvest.org

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Após dizer que havia se transformado em imortal, autointitulado “Jesus Cristo Homem” faleceu por complicações de cirrose



O líder da seita Crescendo em Graça, José Luís de Jesús Miranda, autointitulado “Jesus Cristo Homem”, faleceu na última terça-feira, 13 de agosto, de acordo com informações do site Secretos de Impacto.

Segundo fontes do site, Miranda estava internado no Hospital Metodista de Sugar Land, no estado norte-americano do Texas, para tratar de complicações de uma cirrose hepática, adquirida pelo consumo excessivo de álcool ao longo da vida. 

A ex-mulher de Miranda, Josefina Torres, teria concedido uma entrevista, dizendo que nos últimos meses o estado de saúde do líder da seita era delicado, e que o tinha visto vomitar sangue algumas vezes. 

José Luís de Jesús Miranda é conhecido por liderar um grupo religioso que incentiva os fiéis a tatuarem o número 666, e pregar que ele é a reencarnação de Jesus. 

Em junho do ano passado, Miranda anunciou que ele seria transformado em imortal e dois terços do planeta Terra seriam destruídos numa espécie de apocalipse. Os sobreviventes seriam governados por ele, que conduziria uma espécie de reconstrução do planeta. 

Como a “profecia” de Miranda não se cumpriu, a seita divulgou um vídeo na época dizendo que “a era dos imortais” estava começando, e apresentou pregações do líder já supostamente transformado. 

Há alguns meses, um vídeo gravado por Miranda e sua nova esposa chamou a atenção por sua aparência debilitada, e despertou a desconfiança que ele já estava doente, e por isso, havia desaparecido da presença do público após a suposta transformação em imortal.

Veja a seguir uma matéria feita pela TV Bandeirantes e veiculada no Jornal da Noite. O apresentador, repórter Roberto Cabrini, logicamente faz uma narrativa o mais imparcial possível, mas mesmo assim, nos depoimentos dos próprios seguidores desta seita maldita, vemos os absurdos de interpretações equivocadas e distorcidas da Bíblia sagrada para justificarem suas práticas pecaminosas e tão distantes do verdadeiro Deus. O líder desta seita aqui no Brasil disse que ele seria glorificado assim como foi Jesus. Agora que ele está morto porque ele ainda não ressuscitou e não foi glorificado como Jesus?

Que pena, quanto engano, quanta cegueira espiritual, quantas heresias juntas num só lugar.

Que Deus tenha misericórdia dos incultos e incautos que estão tão perdidos e ludibriados por esta seita.   




Fonte: Gospel +
DeOlhOnafigueira

terça-feira, 13 de agosto de 2013

E-book "AS CINCO LINGUAGENS DO AMOR"


Autor: Chapman, Gary
Editora: Mundo Cristão
Categoria: Autoajuda / Relações Interpessoais

Após anos de experiência em conselhos a casais, além de ministrar seminários, Gary Chapman identifica nessa obra, as cinco linguagens do amor. Descubra, nas páginas desse livro, qual é a sua linguagem, e qual é a linguagem da pessoa que você ama!



segunda-feira, 12 de agosto de 2013

PAIDEIA - ENSINANDO OS FILHOS A VIVEREM EM CRISTO



"E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor." 
(Efésios 6:4)

Quando observamos o mundo em que nossas crianças estão crescendo, não podemos deixar de nos preocupar com suas vidas. Em uma sociedade de valores corrompidos e imorais, podemos observar a imoralidade cercando nossos pequenos. R. C. Sproul Jr., em seu artigo As Crianças de Hoje em Dia, nos mostra como podemos cuidar das novas gerações para que elas cresçam aprendendo os valores e princípios cristãos:
R.C. Sproul Jr.Dr. R.C. Sproul Jr. é graduado Reformed Theological Seminary e Grove City College. Ele recebeu seu doutorado em Ministério, em 2001. Ele escreveu e editou nove livros, e contribuiu para vários outros. Ele é casado com Denise, e pai da Darby, Campbell, Shannon, Delaney, Erin Claire, Maili, Reilly e Donovan.

Há uma coisa curiosa sobre a decadência moral — ela pode acontecer bem lentamente. O fato não é que você irá tornar-se rapidamente imoral, se você não tiver freios morais, mas sim que você irá tornar-se imoral um dia. A decadência moral que acontece lentamente é tão prejudicial quanto aquela que acontece de forma rápida.
…insistimos que, porque os nossos avós se opuseram desnecessariamente (em comparação aos nossos pais), nossos pais devem ter se oposto desnecessariamente (contra nós) e, portanto, precisaríamos recusar a nos opor desnecessariamente aos nossos filhos, sabendo que os filhos deles serão muito piores. Chegamos ao ponto de esperar e aceitar a rebeldia— através da música e a rebeldia moral— como parte normal do crescimento. Alguns pais começam até a se preocupar quando seus filhos não se rebelam.
Tudo isso é prova de que, mesmo na igreja, nós aceitamos mais sugestões da cultura do mundo do que da Palavra de Deus.
A Bíblia, em nenhum lugar, afirma a existência de uma cultura jovem, porque, em toda ela, somos encorajados a abraçar uma cultura diferente – aquela do Reino de Deus. Quando Paulo nos exorta a criar nossos filhos na instrução e admoestação do Senhor (Efésios 6:4), a raiz da palavra grega instrução, traduzida em nossas Bíblias, é paideia. Ela comunica a noção de cultura. Isso inclui convicções compartilhadas, linguagem compartilhada e hábitos do coração compartilhados.
Será que a cultura do mundo seria capaz de dizer sobre a nossa cultura: “Oh, como eles se amam”?
Que possamos levar tudo isso em consideração e amor às próximas gerações.


Fonte: Voltemos ao Evangelho. 
Tradução: Isabela Siqueira. 
Revisão: Renata do Espírito Santo



terça-feira, 6 de agosto de 2013

CARTA DE AMOR A UMA LÉSBICA



Querida ______,

Apenas quero que você saiba que eu entendo.

Entendo como é estar apaixonada por uma mulher. Querer nada mais do que estar com ela para sempre. Sentindo como se o universo tivesse pregado uma peça sem graça em seu coração ao permitir que você caísse nas mãos de uma criatura que se parece exatamente como você.

Eu também era lésbica. Tinha atração pelo mesmo sexo desde os cinco anos de idade. À medida que eu crescia, esses sentimentos nunca diminuíram. Apenas cresceram. Eu me via tendo quedas pelas minhas melhores amigas, mas tinha muita vergonha para admitir para elas – e muito menos para mim.

Aos 17 anos finalmente tomei a decisão de ir atrás desses desejos. Envolvi-me em um relacionamento com uma jovem que se tornou a minha “primeira”. Na primeira vez que nos beijamos pareceu extremamente natural, como se esse sentimento fosse tudo que eu sempre quis. Depois dela veio outra mulher, e depois outra. Ambos os relacionamentos foram bastante sérios, cada um levou mais de um ano. Curti esses relacionamentos e amei muito essas mulheres. E cheguei ao ponto de desejar renunciar a tudo, inclusive a minha alma, para desfrutar do amor delas na terra.

Em Outubro de 2008, aos 19 anos, minha superficial realidade foi sacudida por um amor mais profundo – um vindo de fora, um sobre o qual eu já tinha escutado antes, mas nunca tinha experimentado. Pela primeira vez, estava convencida do meu pecado de uma maneira que me fez considerar tudo aquilo que eu amava (idolatrava), e suas consequências. 

Olhei para a minha vida e vi que eu havia estado apaixonada por tudo, exceto por Deus, e que essas decisões iriam, em última instância, ser a minha morte, eternamente. Meus olhos foram abertos, e comecei a acreditar em tudo o que Deus diz em sua palavra. Comecei a crer que aquilo que ele fala sobre pecado, morte e inferno era completamente verdadeiro.

E surpreendentemente, ao mesmo tempo em que a penalidade pelo meu pecado se tornava verdadeira para mim, assim foi com a preciosidade da cruz. Uma visão do Filho de Deus crucificado, suportando a ira que eu merecia, e uma tumba vazia mostrando o poder dele sobre a morte – todas as coisas que antes eu tinha ouvido sem nenhum interesse se tornaram a mais gloriosa revelação de um amor tangível.

Depois de perceber tudo o que eu teria que abrir mão, eu disse a Deus: “Não posso deixar essas coisas e pessoas pelas minhas próprias forças. Eu as amo demais. Mas eu sei que você é bom e forte o suficiente para me ajudar”.

Agora, com 23 anos, posso dizer com toda a honestidade que Deus fez exatamente isso. Ele me ajudou a amá-lo mais do que qualquer outra coisa.

Mas por que estou te contando isso? Eu te dei um vislumbre da minha história porque quero que você entenda que eu entendo. Mas também quero que você saiba que eu também entendo como é estar apaixonada pelo Criador do universo. Querer nada mais do que estar com ele para sempre. Sentir sua graça, a melhor notícia já anunciada para a humanidade. Ver seu perdão, ao ponto dele pegar um coração tão perverso em suas mãos de misericórdia.

Mas com isso em mente, estamos em uma cultura em que histórias como a minha parecem impossíveis ou hilárias, dependendo de quem está ouvindo. A homossexualidade está em todo lugar – da música à TV, até mesmos nos esportes. Se você acreditar em tudo o que a sociedade tem a dizer sobre homossexualidade  você chegaria à conclusão de que é completamente normal, de certa forma até mesmo admirável. Mas isso está longe da verdade. Deus nos diz que a homossexualidade é pecaminosa, abominável e antinatural 

"Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher; é repugnante."
(Levítico 18:22)

"Se um homem se deitar com outro homem como quem se deita com uma mulher, ambos praticaram um ato repugnante. Terão que ser executados, pois merecem a morte."
(Levítico 20:13) 

"Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.

"Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus."


Mas se tivermos que ser honestos, às vezes a atração homossexual pode parecer natural para mim.

Não acho que estou exagerando ao dizer que esse talvez seja seu dilema também. Você vê o que Deus diz sobre homossexualidade  mas o seu coração não pronuncia os mesmos sentimentos. A palavra de Deus diz que é pecaminoso; seu coração diz que se sente bem. A palavra de Deus diz que é abominável; seu coração diz que é agradável. A palavra de Deus diz que é antinatural; seu coração diz que é totalmente normal. Você percebe que há uma clara divisória entre aquilo que a palavra de Deus diz e o que o seu coração sente?

Então em qual voz você deve acreditar?

Houve um tempo em minha caminhada com Cristo onde experimentei muitas tentações para voltar ao lesbianismo. Essas tentações me fizeram duvidar da palavra de Deus. Minhas tentações e desejos começaram a se tornar mais reais do que a verdade da Bíblia. 

Enquanto eu orava e meditava nessas coisas, Deus colocou essa impressão no meu coração: “Jackie, você precisa crer que minha palavra é verdade mesmo quando ela contradiz a maneira como você se sente”. Uau! É isso! Ou eu creio na palavra dele ou creio em meus próprios sentimentos. Ou olho para ele para encontrar o prazer que minha alma anseia ou busco o prazer em coisas menores. Ou ando em obediência àquilo que ele falou ou rejeito a verdade dele como se fosse uma mentira.

A luta com a homossexualidade é uma batalha de fé. Deus é minha alegria? Ele é bom o suficiente? Ou ainda estou olhando para cisternas rachadas para matar a sede que somente ele pode satisfazer? Essa é a batalha. Essa é a batalha para mim, e para você.

A escolha é sua, minha amiga. Oro para que você coloque sua fé em Cristo e fuja das mentiras da nossa sociedade que coincidem com as vozes do seu coração – um coração que a Escritura diz que é corrupto e enganoso (Jeremias 17.9). Ao invés disso, corra para Jesus.

Você foi feita para ele 
"Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém."


Ele é, em última análise, tudo o que você precisa! Ele é bom e sábio 
"O Senhor é bom para todos; a sua compaixão alcança todas as suas criaturas."


Ele é a fonte de todo conforto 
"Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação,


Ele é gentil e paciente 
"O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento."


Ele é reto e fiel 
"Pois a palavra do Senhor é verdadeira; ele é fiel em tudo o que faz."


Ele é santo e justo 
"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça."


Ele é o nosso verdadeiro Rei 
"Pois Deus é o rei de toda a terra; cantem louvores com harmonia e arte."


Ele é o nosso Salvador 
"ao único Deus, nosso Salvador, sejam glória, majestade, poder e autoridade, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, antes de todos os tempos, agora e para todo o sempre! Amém."


E ele está te convidando para ser não apenas serva dele, mas também sua amiga. Se amor eterno é o que você está procurando em algum outro lugar, você está perseguindo o vento, procurando o que você nunca irá encontrar, lentamente sendo destruída pela sua busca.

Mas em Jesus, há plenitude de alegria. Em Jesus, há um relacionamento que vale tudo, porque ele é tudo. Corra para ele.



Tradução: Alex Daher no iPródigo
Fonte: Alex Daher em Desiring God

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

CASAMENTO PODE AUMENTAR A LONGEVIDADE



Casar-se ou simplesmente ter um companheiro ao longo da vida pode contribuir com a longevidade de uma pessoa. É o que afirma um estudo do Centro Médico da Universidade Duke, nos Estados Unidos. Os resultados da pesquisa foram divulgados dia 15 de janeiro e estão presentes na edição desse mês do periódico Annals of Behavioral Medicine.

Os dados utilizados pelos autores foram obtidos a partir do Estudo do Coração de Ex-alunos da Universidade da Carolina do Norte (UNCAHS, sigla em inglês). Ao todo, os pesquisadores avaliaram 4.802 pessoas, todos na faixa dos 70 anos. Após analisarem a relação entre taxa de mortalidade e estado civil dos participantes, os autores concluíram que adultos solteiros apresentavam um risco 2,3 vezes maior de morrer precocemente. Essa chance foi 1,6 maior entre pessoas solteiras, mas que já tinham sido casadas alguma vez na vida.

De acordo com os cientistas, os resultados sugerem que a relação conjugal é cada vez mais importante como forma de apoio emocional e social, impactando na expectativa de vida. Eles afirmam que pessoas casadas podem procurar o apoio do companheiro para a adoção de hábitos mais saudáveis, como dieta e prática de exercícios.

Com a família ao nosso lado, sentimos que somos capazes de fazer muito mais do que se estivéssemos sozinhos - e isso não é só impressão. De acordo com a psicóloga Laura de Hollanda Batitucci Campos, das Clínicas Oncológicas Integradas (COI), ter o apoio do companheiro ou da família inteira é muito importante para o cumprimento de diversas metas. Além disso, várias pesquisas estão aí para comprovar a força que a companhia dos familiares ou mesmo a dos amigos - aquela família que escolhemos ter - têm sobre tudo o que fazemos. Confira: 


Combate à obesidade 
Um estudo feito pela Universidade Harokopio, na Grécia, avaliou mais de mil crianças e comprovou que aquelas que comiam à mesa com os pais eram mais saudáveis do que as crianças que não tinham esse hábito. Os pesquisadores destacaram que as famílias que fazem as refeições unidas têm o hábito de cozinhar mais em vez de comer lanches, deixando a dieta mais rica.

Outra pesquisa, feita pela University College London, no Reino Unido, analisou a família e o comportamento de mais de sete mil crianças e adolescentes e concluiu que crianças com pais mais magros têm três vezes mais chances de serem magras do que aquelas com pais acima do peso. Essa relação se dá primeiro pela genética, e em segundo lugar pelos hábitos alimentares, que podem ser passados "de pais para filhos" - ou seja, família unida pode emagrecer unida. 


Melhora o rendimento escolar
Um estudo publicado no Journal of the American Medical Association, feito com 675 crianças, comprova que brincadeiras entre pai e filho ajudam no desenvolvimento da criança e influenciam o rendimento escolar. Os pesquisadores afirmam que fazer jogos de leitura e brincadeiras educativas com os filhos melhoram o raciocínio lógico das crianças, fazendo com que o rendimento escolar também aumente. 


Recuperação mais rápida de pacientes 
Uma pesquisa publicada na Journal of the American Heart Association afirma que pacientes vítimas de um AVC recuperam as habilidades perdidas ou prejudicadas com mais facilidade se recebem ajuda dos membros da família.

Os pacientes com AVC foram ajudados por membros da família a fazer exercícios para melhorar a função das pernas durante 35 minutos diariamente, sete dias por semana. Ao final de três meses, os pesquisadores avaliaram o resultado decorrente do tratamento e descobriram que o tempo em hospitais do grupo de exercício com família era em média de 35 dias, enquanto o grupo que fazia exercícios apenas com acompanhamento médico ficava 40 dias ou mais internado. 

Além disso, um teste de caminhada de seis minutos foi feito com os dois grupos - o grupo de controle andou 154 pés depois de receber a terapia, quanto o grupo acompanhado pela família andou 538 pés mais longe. 


Mais atividade física 
Só de pensar em sair sozinho para fazer uma atividade física já dá aquela preguiça. Porém, o cenário muda quando você pensa que pode praticar exercícios acompanhado. Estudo feitos pela Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) afirmam que a influencia da família é fundamental para o incentivo à prática de atividade física. 

Além disso, a personal trainer Camila Lopes Souza conta que os estímulos gerados pela parceria são diversos, como a possibilidade de conversar; a chance de praticar esportes coletivos ou danças em par com pessoas conhecidas; perder a vergonha entre desconhecidos na academia; e diversos outros benefícios. "Comprometendo-se com a família, também cria-se um incentivo mútuo para manter a frequência de atividade física", conta a personal. 


Xô depressão!
Um estudo realizado pela Universidade de Vanderbilt, em Nashville, nos Estados Unidos, revela que distúrbios emocionais como a depressão são, em sua maioria, reflexos de valores transmitidos dos pais para os filhos ao longo da vida. 

Durante um ano, 100 crianças e adolescentes, com faixa etária entre cinco e 15 anos, foram observados por psicólogos. Ao final do estudo, os pesquisadores notaram que filhos de pais deprimidos têm maior dificuldade de se expressar, e a indiferença dos adultos deprimidos gera neles uma sensação de abandono emocional que faz com que as crianças tenham medo de se aproximar afetivamente dos pais. 

O mesmo estudo comprovou que a reação contrária também é verdadeira: pais presentes que se comunicam e passam valores positivos tendem a deixar os filhos igualmente positivos, diminuindo as chances de doenças como depressão. 


Deixando o alcoolismo longe
"Na maioria das vezes, o adolescente bebe porque é influenciado por algumas companhias ou porque tem uma família desestruturada", diz Luiz Veiga, membro da Associação Brasileira para Estudos de Álcool e Drogas, coordenador do Centro Nova Vida para tratamento de dependentes químicos, no Pará.

De acordo com Luiz, pais que bebem na frente dos filhos fazem a criança pensar que esse comportamento é normal. "Os pais precisam estabelecer o diálogo com os filhos", diz o coordenador, que afirma conversar com os filhos sobre as experiências negativas que presencia no Centro. "Hoje eles têm medo de também se tornarem alcoólatras", conta. 


Não ao tabagismo 
Uma pesquisa publicada no New England Journal of Medicine comprovou que, quando uma pessoa decide parar de fumar, acaba influenciando os amigos e a família a fazer o mesmo. 

Durante 32 anos, os cientistas acompanharam mais de 12 mil pessoas e constataram que o abandono do vício em grupos é prática recorrente. Entre casais, a estratégia alcança sucesso: em 67% dos casos, o companheiro parou de fumar. Nos outros casos, temos 43% dos amigos próximos ao fumante que também pararam; 34% no caso de colegas de trabalho e 25% quando o tabagismo afeta irmãos.

De acordo com os pesquisadores, quando uma pessoa larga o vício ela serve de inspiração, por isso quanto maior o vínculo afetivo e a convivência, maiores as chances desta decisão ser contagiante. 



Fonte: Site Minha Vida 

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

PROBLEMAS SEXUAIS MASCULINOS, O QUE FAZER?


Os casais de hoje esperam mais do sexo e da intimidade do que em qualquer outro momento da história. Como vivemos mais, as nossas expectativas de felicidade conjugal continuam a crescer, muito superiores as das gerações anteriores. As taxas atuais de divórcio destacam como raramente as nossas expectativas são alcançadas. Então, se você é como a maioria das pessoas – se está tendo dificuldades sexuais ou simplesmente quer um melhor sexo e intimidade – você vai se interessar no que se segue. 

A boa notícia é que os homens com dificuldades sexuais podem antecipar mais aceitação e melhores opções do que nunca. Isto aconteceu, em parte, porque as mulheres reconheceram abertamente os seus próprios problemas sexuais (Ex: falta de excitação e lubrificação, dificuldade para atingir o orgasmo, falta de desejo e dor durante a relação sexual). Da mesma forma, mais homens de hoje reconhecem a terrível carga do tradicional estereótipo masculino. E mais mulheres se recusam a suportar em silêncio anos de sexo frustrante e falta de intimidade da forma como as suas mães fizeram. Por essas e outras razões, os casais de hoje estão cada vez mais abertos a novas informações sexuais e/ou em consultar um terapeuta. Aqui você encontra informação sobre ambos:


Problemas sexuais masculinos

No sentido mais restrito, as dificuldades sexuais masculinas envolvem em obter ou manter uma ereção, problemas de ejaculação precoce ou dificuldade em atingir o orgasmo. Se ficou ereto o suficiente, rápido o suficiente, e com tempo suficiente (ou muito tempo) devem ser decididos pelas pessoas envolvidas, ao invés de se por um relógio ou algum padrão arbitrário. Quando você estiver decidindo, mantenha em mente o seguinte:
  • A maioria dos homens experimentam dificuldades com a ereção, com ejaculação precoce, ou ejaculação retardada em algum momento, e isso é totalme
    nte normal. Quando é frequente ou persistente, um dos cônjuges geralmente entende que este é um "problema".
  • Apetite sexual desigual e preferências diferentes em estilo sexual são normais e inevitáveis em relacionamentos de longo prazo. Como você lida com isto é que faz a diferença.
  • Não confunda um indivíduo comum com o Coelho Mascote das Pilhas Duracel (lembra?). O número de homens que tem pouco desejo sexual é maior do que se imagina. Assim como as mulheres, muitos homens sentem-se pressionados quando suas esposas tem um maior apetite sexual.
  • As dificuldades sexuais dos homens geralmente diminuem intimidade, também. Quando um dos parceiros tem disfunção frequente ou baixo desejo, ambos os parceiros, eventualmente, durante o sexo, viajam em mundos mentais separados de preocupação e frustração. A leitura da mente durante o sexo nem sempre é "a coisa mais íntima que duas pessoas podem fazer."


Dificuldades sexuais são normais

Você não precisa de disfunções sexuais para cair nessa, também. Tédio sexual (monotonia), falta de intimidade, baixo desejo, sexo sem paixão, são comuns e podem inevitavelmente serem desenvolvidos em meio aos estágios da evolução de seu relacionamento. Debaixo destas dificuldades sexuais comuns, os processos naturais de auto desenvolvimento são muitas vezes deixados de lado. Embora não seja agradável, não significa necessariamente que algo está acontecendo, ou que tenha sido feito errado. Sabendo que isso pode ajudá-lo a relaxar e apreciar o seu relacionamento com uma nova perspectiva.

Na verdade, as dificuldades sexuais podem trazer algum benefício se você prestar atenção a elas como um alerta: Há mais a aprender sobre sexo do que remover as inibições ou
aprender novas técnicas, e muitas coisas causam problemas de desempenho e baixo desejo sexual. Não coloque a culpa de tudo nos bloqueios emocionais, na incompatibilidade sexual, ou nos sinais de envelhecimento ou doença. E não justifique os atuais problemas sexuais com as coisas do passado, que podem ser um processo natural de crescimento de seu relacionamento no presente. Para obter o sexo, intimidade, desejo e paixão que muitos de nós queremos, há um grande crescimento a fazer.

Constrangimento é compreensível, mas não é nem necessário nem útil. Parte do crescimento envolve enfrentar as dificuldades sexuais como um adulto. Quando o homem finalmente percebe que a verdadeira questão não é sobre sexo, mas sim, sobre se ele vai continuar a sentir auto piedade um passo à frente é dado com atos de integridade pessoal. Para uma melhor solução das dificuldades sexuais ajuda se ambos os parceiros se veem um ao outro e de uma forma nova. Esse processo aprofunda a sua capacidade para a intimidade e fortalece os laços de amor.

“Problemas" sexuais podem vir a ser bênçãos singulares. Quando as coisas finalmente tornam-se intransponíveis e insuportáveis, alguns casais procuram um terapeuta que os ajudará a terem uma melhor relação sexual, intimidade e um relacionamento melhor do que eles tinham antes de seu "problema". Alguns dos meus próprios clientes, inicialmente envergonhados em consultarem-se com um terapeuta, orgulhosamente revelaram o que eles aprenderam a um amigo de confiança ou a um filho casado.


Opções de Tratamento

Os homens com dificuldades sexuais em gerações anteriores tinham menos opções disponíveis. Os tratamentos para problemas de ereção (no caso de impotência sexual) feitos com hastes de silicone inseridas cirurgicamente, bombas de vácuo, e as drogas injetáveis no pênis deixam muito a desejar. As primeiras versões de terapia sexual eram muito mecânicas e as técnicas direcionadas para muitos casais também. Hoje, impotência,
ejaculação precoce, ejaculação retardada e baixo desejo são todos problemas tratáveis. Avanços na terapia à base de intimidade sexual, relacionamento e medicamentos mais convenientes, como o Viagra, oferecem soluções muito mais eficazes e mais agradáveis do que nunca. Mesmo agora, os novos milagres médicos estão no horizonte. Mas uma melhor função genital por si só não vai resolver os problemas adormecidos em seu relacionamento. Pode haver alguns reparos a fazer no relacionamento.


Quando Obter Ajuda

Você provavelmente não precisa se preocupar em procurar ajuda prematuramente – a tendência esmagadora é lutar em segredo por tanto tempo quanto possível. Se as coisas não parecem estar ficando cada vez melhor, um terapeuta familiar e de casamento muitas vezes pode ser de grande ajuda (principalmente se for capacitado no tratamento de disfunções sexuais). É sempre necessário consultar o seu médico para uma avaliação médica, também. Terapeutas podem colaborar com os médicos quando um tratamento médico for indicado.


Relação Sexual dos pais é um assunto de família.

As relações sexuais dos pais são e devem ser privadas, mas seus impactos sobre as suas famílias, tanto maus como bons, nunca o são. Imagine um homem que luta com ejaculação precoce, ou dificuldade de ereção, ou que tenha um desejo sexual decrescente. Pergunte a si mesmo: Não é bem provável que ele descarregue estes problemas com reações em excesso na hora de corrigir situações normais de seu filho adolescente, ou de uma crise financeira, ou para sua esposa começar uma nova carreira?

As crianças monitoram o relacionamento dos pais com olhos de falcão. A falta de afeto entre a mãe e o pai é um evento tão grande e impactante como as crianças presenciarem os pais se beijando. Quando os pais têm uma relação emocional e física sólida, o ambiente familiar faz com que todos estejam mais disponíveis para o outro. As crianças podem queixar-se que os pais estejam muito “melosos”, mas eles estão sendo abençoados com um modelo maravilhoso, que será valioso na sua vida futura.


Fonte: David Schnarch, Ph.D. (Terapeuta Familiar)

COMO SALVAR O SEU CASAMENTO



O que fazer para salvar o casamento? Por mais que surjam listas com conselhos e orientações, elas jamais serão um fim em si mesmas. Sempre haverá algo mais que podemos fazer para termos casamentos e relacionamentos saudáveis e duradouros. Abaixo segue uma lista de atitudes que irão proporcionar saúde e vigor ao seu casamento. 

O casamento é como a casa, o carro ou o nosso corpo, para se manter saudável, precisa de manutenção. Vejamos as 44 regrinhas básicas listadas pela escritora Cibele Dorsa para manter a saúde do seu casamento:

1. Desenvolvam o hábito de orarem juntos e lerem a bíblia juntos, principalmente se já tiverem filhos.
2. As visitas na casa dos sogros não devem ser uma obrigação, exceto nas datas importantes como dia dos pais, das mães, aniversários e natais.
3. Ele pode comprar o que gosta e ela também, desde que seja de comum acordo e com equilíbrio.
4. Os dois devem fazer um acordo para não levar mágoas para a cama. Jogando o lixo no lixo. Mágoa é lixo emocional.

5. As partes se comprometem em não mentir um para o outro, mesmo que a verdade seja difícil.
6. Deverão ser amigos acima de tudo e nunca falar mal um do outro.
7. Devem se elogiar sempre que o momento permitir.
8. Os dois devem praticar alguma modalidade esportiva, mesmo que separadamente.
9. Muita conversa sempre - silêncio em exagero leva à distância.
10. Acontecimentos favoráveis, para qualquer das partes, conquistas e vitórias pessoais, devem ser comemorados com um jantar a dois, mesmo que em casa.
11. As questões financeiras devem ser tratadas em horário específico, ficando banidas dos momentos de lazer.
12. Os filhos não devem dormir na cama do casal.
13. Ela não deve dizer não ao sexo, nem mesmo quando estiver com dor de cabeça: sexo relaxa e é analgésico.
14. Ele não deve negar sexo quando ela se insinua para ele, mesmo cansado. Vale usar a criatividade.
15. Ela não precisa pedir sexo com palavras.
16. Os beijos devem ser fervorosos e demorados, beijo técnico nem pensar.
17. Os desejos sexuais devem ser explorados sempre, mesmo que se modifiquem com o passar do tempo.
18. O sexo deve acontecer pelo menos três vezes por semana, e os dois devem usar a criatividade.
19. Um não deve ver o outro naqueles momentos no banheiro que não interessam a mais ninguém.
20. Ela não precisa gostar de futebol e nem torcer pelo time dele, mas deve ser sábia participando.
21. Os dois se comprometem a fazer o possível para viajar no mínimo duas vezes por ano, sendo que, em uma das vezes, sem os filhos.
22. Ela não deve relaxar exageradamente na forma de se vestir em casa.
23. Ele não deve se vestir de forma relaxada em casa.
24. Os dois devem brincar com os filhos juntos, sempre que possível.
25. Gritos devem ser banidos, mas caso aconteçam devem ser respondidos com sussurros ou ignorados.
26. Palavras que devem ser ditas todos os dias: EU AMO VOCÊ.
27. Jamais devem criticar um ao outro publicamente.
28. O casal deve diversificar o uso dos perfumes - pelo menos três fragrâncias diferentes cada um.
29. Não devem usar a abstinência como castigo e sim conversar sempre.
30. Presentes inesperados e gentilezas devem ser cultivados e valorizados.
31. Evite reclamar daquilo que antes você não reclamava, a menos que seja algo negativo que sempre incomodou.
32. Troque a crítica pela sugestão.
33. Não deixe a familiaridade acabar com a elegância.
34. O bom humor é óleo que lubrifica todas as engrenagens do relacionamento. Conserve o senso de humor.
35.  Seja criterioso em escolher os programas de TV. "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm."
36. As reuniões na escola dos filhos podem ser divididas.
37. Mesmo com opiniões divergentes, evitem discussões na frente de qualquer pessoa.
38. Debates de ideias são ótimos, desde que só entre vocês e educadamente, respeitando os diferentes pontos de vista.
39. Receba bem os amigos do cônjuge.
40. Nos momentos de mudanças hormonais como a TPM deve haver diálogo, paciência e compreensão.
41. Algumas tarefas podem ser divididas de acordo com a habilidade de cada um, exemplo: eu cozinho e você lava a louça.
42. Ele deve pensar nela antes de agir.
43. Ela deve pensar nele antes de agir.
44. Comprometem-se em fazer tudo o que for possível para ver o outro e a si mesmo felizes.


Fonte: Cibele Dorsa
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...