terça-feira, 31 de dezembro de 2013

97º DIA - "CRIANÇAS VÍTIMAS DE ABUSO" - CAMPANHA 100 DIAS DE ORAÇÃO IMPACTANDO A FAMÍLIA



97º Dia
"Crianças Vítimas de Abuso"

Leitura Bíblica: Salmo 56

O lugar menos seguro para uma criança é perto de alguém mal intencionado.

O que mais ameaça as crianças nos lares, igrejas, escolas, projetos sociais são pessoas mal intencionadas, que, aproveitando a liberdade existente nesses lugares, se aproximam delas com desejos impuros.

Às vezes pessoas designadas para cuidar, como professores, funcionários de creches e escolas, pessoas envolvidas na educação infantil nas igrejas, abusam ou maltratam crianças. Mas o abusador não tem um sinal na testa. Não existe um único perfil para pessoas que cometem abusos físicos, emocionais ou sexuais e seus motivos são muito variados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, abuso infantil e maus-tratos são todas as formas de maus-tratos físicos ou emocionais, abuso sexual, abandono ou negligência, exploração comercial que resulta em danos à saúde, à sobrevivência, ao desenvolvimento ou à dignidade da criança no contexto de um relacionamento de responsabilidade, confiança e poder.

É mais fácil para uma comunidade admitir que aconteçam abusos físicos e emocionais do que reconhecer o abuso sexual, que muitas vezes não é discutido devido ao tabu que envolve este assunto. No entanto, é assustador o número de crianças que são vítimas do abuso. E as consequências e marcas que ele deixa são terríveis para aqueles que sofrem tamanho mal.

Creio que Deus é poderoso e amoroso o suficiente para curar as feridas deixadas na vida de crianças vítimas de toda a sorte de abuso. Mas precisamos agir no sentido de evitar que este sofrimento continue sendo notícia nas páginas diárias dos jornais. Um número imenso de crianças está vivendo este drama e os servos de Deus precisam trabalhar para aniquilar este mal, tratando abusados e abusadores.

Nas famílias precisa existir um limite bem claro até onde vai a disciplina e onde começa o abuso. É preciso estar atento às pessoas que cercam as crianças a fim de protegê-las dos agressores que podem estar em qualquer lugar.

As igrejas precisam estar atentas àqueles que atuam entre os pequenos; precisam ser um lugar de segurança e principalmente um lugar onde crianças e famílias que sofrem um dano como este encontrarão apoio, solidariedade, afeto, esperança e o caminho da cura emocional que o abuso causa: Jesus!

* Texto adaptado da Revista Mãos Dadas Ano VI N.16, março/2007.

Oremos:
1) Pelas crianças vítimas de abuso, para que Deus venha em socorro delas;
2) Por justiça contra os agressores, e para que se arrependam e sejam regenerados pelo poder do Espírito Santo;
3) Para que Deus guarde as nossas crianças da violência física, emocional e sexual;
4) Para que a igreja seja bíblica e sábia no tratamento dos problemas que surgirem nessa área
5) Para que as famílias estejam atentas na prevenção e identificação imediata dos abusos secretos.

 






Fonte: Extraído do Livro 100 Dias de Oração
Escritora: Jaqueline C. Augusto da Hora Santos - 
Missionária Coordenadora do Programa de Evangelização de Crianças
Tema da Semana: Crianças Saudáveis







Leia Dia também outros devocionais da campanha (click nos links abaixo):

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

PASTORAL: DIFICULDADE OU OPORTUNIDADE?




“Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” 
(Romanos 8.31)

O cristão passa por lutas e dificuldades. Como disse Jesus nós estamos no mundo mas não somos do mundo (João 15.19). Estamos sujeitos às mesmas pressões e tribulações inerentes a todos os habitantes da face da terra. 

A violência, os problemas sociais, as crises financeiras, as mudanças de governo, os desastres naturais, dentre tantas outras coisas podem trazer angústia, incertezas, medo e desânimo ao nosso coração.

Precisamos vigiar o nosso coração para que diante de toda e qualquer circunstância, não nos falte a confiança de que há um Deus que luta por nós, que é vela por nós, e baseados nisso podemos e devemos perguntar: “Quem será contra nós?”. Não podemos nos esquecer disso. Não podemos acreditar nas mentiras do diabo de que estamos sós, órfãos ou desamparados.

O célebre pregador e avivacionista inglês, Pr. John Wesley, certa vez disse: "O desânimo é o anestésico que o diabo vos dá antes de vos tirar o coração”. "Desalento é pecado”.

Ceder às pressões deste mundo, desanimar diante das dificuldades, esquecer que há um Deus que é por nós é pecado.

O Primeiro-ministro Britânico, Winston Churchill em um de seus discursos disse: “O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade”.

Um novo ano se aproxima. O ano de 2014 trará consigo oportunidades e dificuldades. Se eu e você agirmos como otimistas, não como aqueles que recorrem ao “poder do pensamento positivo”, mas que se lembram de que são filhos amados, herdeiros do reino de Deus, transformaremos cada dificuldade em oportunidade, cada impacto será transformado em impulso e juntos faremos de 2014 um ano de grandes oportunidades.

Aproveite bem os 365 dias de oportunidades deste novo ano. Feliz 2014!


Pr. Dener Maia

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

96º DIA - "UMA GERAÇÃO DE TIMÓTEOS" - CAMPANHA 100 DIAS DE ORAÇÃO IMPACTANDO A FAMÍLIA



96º Dia
"Uma Geração de Timóteos"

Leitura Bíblica: 2 Timóteo 1.1-18 e 3.14-17

O nome Timóteo significa aquele que honra/adora a Deus. Podemos ver que a forma como Timóteo viveu fez valer o significado de seu nome.

Sua mãe, Eunice, e sua avó Lóide foram mulheres que amaram a Deus e o ensinaram desde cedo a amá-lo também. O resultado foi uma vida de temor e serviço ao Senhor, que se tornou conhecida por meio do testemunho do companheiro de ministério, o apóstolo Paulo.

Assim como Eunice e Lóide ensinaram desde a infância de Timóteo as “sagradas letras”, os pais da atualidade também têm a responsabilidade de transmitir o padrão bíblico para as crianças. Uma criança que aprende hoje a respeito das leis de Deus será sábia, obediente, seguindo de perto o Senhor. E amanhã será um verdadeiro discípulo de Cristo perfeitamente preparado para toda boa obra.

Faça de sua criança um Timóteo, alguém que honre/adore a Deus. Não passe para outros a responsabilidade que é sua de transmitir os caminhos do Senhor, não terceirize o ensino, a educação. Viva o evangelho de forma que a criança de sua família veja em você, em seu exemplo, em suas atitudes a glória de Cristo.

As crianças que crescem vivendo a Bíblia serão no futuro os timóteos que promoverão o reino de Deus, sustentarão a fé, honrarão o nome de Jesus, viverão de forma a glorificar o Senhor no meio de uma geração marcada pela impiedade.

Devemos ensinar as verdades de Deus com fidelidade, na expectativa do toque do Espírito Santo no coração de nossas crianças. Não é nossa ação somente que produzirá o resultado, mas sim o coração sensibilizado pelo Espírito. Porém, cabe a nós transmitir aos filhos a tocha da fé.

Oremos:
1) Pelas crianças de nossa família (filhos, sobrinhos, primos), para que tenham um coração sensível ao toque do Espírito Santo de Deus;
2) Pelos pais, para que sejam fiéis ao Senhor e que por meio do exemplo conduzam seus filhos a Jesus;
3) Para que os lares cristãos sejam locais de adoração a Deus;
4) Pelos filhos dos pastores e missionários, para que cresçam amando e temendo o Senhor;
5) Para que nossas crianças cresçam vivendo a Bíblia.



 






Fonte: Extraído do Livro 100 Dias de Oração
Escritora: Jaqueline C. Augusto da Hora Santos - 
Missionária Coordenadora do Programa de Evangelização de Crianças
Tema da Semana: Crianças Saudáveis







Leia Dia também outros devocionais da campanha (click nos links abaixo):


95º DIA - "O DESAFIO DA NOVA GERAÇÃO" - CAMPANHA 100 DIAS DE ORAÇÃO IMPACTANDO A FAMÍLIA



95º Dia
"O Desafio da Nova Geração"

Leitura Bíblica: Salmo 78.1-8

As crianças do mundo de hoje vivem um momento fantástico. Nasceram num mundo com infinitas possibilidades, com novas tecnologias que surgem todos os dias, tornando as mudanças da vida diária tão rápidas quanto elas. Twitter, Facebook, Blogs, MSN, SMS são algumas das novas conexões feitas nos relacionamentos interpessoais.

Porém há imensos desafios neste novo cenário que se desenrola diante de todos nós. Os adultos que criam todas estas facilidades e recursos não têm sido modelos ou mesmo referência de vida a seguir. Vivemos uma crise de valores em nossa sociedade, um tempo de frieza espiritual e abandono dos princípios cristãos.

A Bíblia nos orienta a ensinar à nova geração os mandamentos do Senhor. O texto fala sobre a de ensinar a ser fiel, diferentemente de seus pais, que tiveram um coração desleal para com Deus.

O encontro de gerações mediado pelos avanços tecnológicos torna-se o desafio da década. Essa geração possui qualidades que não existiam no passado e a melhor forma de ajuda-los é potencializar estas características que os diferenciam para ensiná-los a fazer escolhas sensatas, baseadas em valores positivos, fundamentadas na Bíblia, a Palavra daquele que “é o mesmo ontem, hoje e eternamente”.

Muito mais que novas tecnologias, a nova geração precisa de novos exemplos de vida a seguir, pessoas que vivam o verdadeiro evangelho de Cristo Jesus e não apenas falem sobre ele. Um belo discurso, palavras elaboradas não convencem este grupo que aprende tão cedo a pesquisar no Google as respostas que necessitam.

Ouçamos os conselhos: “O que ouvimos e aprendemos… não os esconderemos dos nossos filhos; contaremos à próxima geração os louváveis feitos do Senhor, o seu poder e as maravilhas que fez” (Salmo 78.3,4).

Por maiores que sejam as mudanças tecnológicas do mundo moderno, não nos esqueçamos de transmitir à nova geração os louváveis feitos do Senhor.

Oremos:
1) Por pais, mães, avós, tios, tias e irmãos que sejam fiéis a Deus e sejam modelos de vida a seguir pela nova geração;
2) Para que a evangelização e o discipulado das crianças comece na família;
3) Para que os pais ensinem os filhos a andar com Deus;
4) Pela transformação das famílias pelo evangelho de Cristo;
5) Para que as crianças encontrem coerência entre o nosso discurso e a nossa vida.


 






Fonte: Extraído do Livro 100 Dias de Oração
Escritora: Jaqueline C. Augusto da Hora Santos - 
Missionária Coordenadora do Programa de Evangelização de Crianças
Tema da Semana: Crianças Saudáveis







Leia Dia também outros devocionais da campanha (click nos links abaixo):


sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

94º DIA - "DEUS OUVIU O CHORO DO MENINO" - CAMPANHA 100 DIAS DE ORAÇÃO IMPACTANDO A FAMÍLIA


94º Dia
"Deus Ouviu o Choro do Menino"

Leitura Bíblica: Gênesis 21.8-21

Ismael era apenas um menino quando se viu num momento de grande aflição. Por conta da ordem de Sara, ele e sua mãe foram mandados embora de casa.

No deserto a água acabou, sua mãe, Hagar, deixou-o debaixo de um arbusto e sentou-se a certa distância para não vê-lo morrer. Tudo o que estavam vivendo era apenas dor e sofrimento, porém o texto diz que Deus ouviu o choro do menino.

Muitas vezes relações familiares tumultuadas, necessidades materiais, abandono paternal, rejeição, violência, abusos de todo tipo são alguns dos problemas que nossas crianças vivem hoje, fazendo-as chorar.

É triste ver que as crianças são as que mais sofrem quando os adultos tomam atitudes equivocadas. As consequências são sentidas de forma mais dolorosa exatamente por aquelas que deveriam estar debaixo de proteção, cuidado, zelo e amor.

O texto bíblico de hoje nos mostra que as decisões que Abraão, Sara e Hagar tomaram afetaram de imediato o menino Ismael. a menino chorou. Choro é expressão de sentimento, emoção. Deus viu o que se passava com aquela criança e se importou com seu sofrimento.

Ainda hoje há milhares de crianças chorando por tantas situações difíceis. Ainda hoje Deus ouve o choro dos meninos e meninas que passam pelo sofrimento bem cedo em suas vidas.

Deus ama as crianças e Ele está com elas da mesma forma que esteve com Ismael. Ele é sensível ao sofrimento que muitas delas vivem, estendendo seu amor, compaixão e graça.

Precisamos ser mais cautelosos em nossas decisões familiares, lembrando que cada atitude tomada pode trazer consequências boas ou ruins para nossas crianças.

O lar precisa ser um lugar de proteção e amor para os pequenos. A igreja tem que ser o lugar de amparo para aquelas que vivem situações dolorosas.


Oremos:
1) Pelas crianças que estão vivendo situações dolorosas e por suas famílias;
2) Para que cada vez mais a igreja e as famílias cristãs se constituam lugares de amparo para as crianças que sofrem;
3) Para que as crianças cresçam em famílias estruturadas espiritual e economicamente;
4) Para que as crianças em risco social encontrem o amor e cuidado de Deus;
5) Por todos aqueles que atuam na evangelização e no cuidado das crianças em vulnerabilidade social.

 






Fonte: Extraído do Livro 100 Dias de Oração
Escritora: Jaqueline C. Augusto da Hora Santos - 
Missionária Coordenadora do Programa de Evangelização de Crianças
Tema da Semana: Crianças Saudáveis







Leia Dia também outros devocionais da campanha (click nos links abaixo):

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

93º DIA - "ENSINE AS CRIANÇAS A ORAR" - CAMPANHA 100 DIAS DE ORAÇÃO IMPACTANDO A FAMÍLIA


 93º Dia
"Ensine as Crianças a Orar"

Leitura Bíblica: Deuteronômio 6.4-9 e 31.12,13

Lembro-me do dia que um menino de 11 anos estacionou um carrinho de mão, daqueles utilizados em obras, na porta do local onde nos reuníamos como igreja. Perguntei por que ele havia levado o carrinho e o menino me disse que queria emprestar para a obra da igreja.

Eu era missionária na cidade de Morro do Chapéu/BA e estávamos havia alguns meses orando pedindo a Deus condições de adquirir um terreno para construir o templo. Na noite anterior, durante a semana de oração, comunicamos à igreja que tínhamos firmado um compromisso de compra, mesmo sem ter todos os recursos que necessitávamos. Todos os irmãos, do mais novo ao mais idoso, do maior ao menor oravam incansavelmente suplicando ao Senhor que multiplicasse os poucos recursos que tínhamos e todos nós trabalhávamos juntos em favor de um propósito comum.

A atitude do menino, porém, indicava o tipo de atitude que Deus espera de nós: fé. Ele não teve dúvidas de que Deus responderia a oração e por isso levou seu carrinho de mão para emprestar para a obra mesmo parecendo que era cedo para aquilo. Era o início do ano de 2009. Dois anos depois, o terreno já estava pago e no fim do ano o templo foi inaugurado com dezenas de pessoas presentes. Naquele dia lembramos todo o esforço, todo o empenho de cada irmão, no entanto, sabíamos que tudo tinha vindo de Deus, que aquele local onde podíamos agora nos reunir para celebrar a Deus e comunicar as Boas-Novas do evangelho havia sido adquirido por meio de muita oração, inclusive das crianças.

Numa outra vez, ouvi uma menina durante a EBD agradecendo a Deus pelo novo local de cultos da igreja e pelo balanço e campinho de futebol para as crianças nos fundos do templo. Ela agradeceu porque gostava muito de ficar ali. Quando adoeci as crianças oraram pelo meu restabelecimento e me enviaram cartinhas dizendo que não se esqueciam de mim. Quando fui transferida de campo missionário novamente as muitas cartinhas de crianças dizendo que estariam orando por mim onde quer que eu estivesse.

Vemos nisso que as crianças aprendem a orar, aprendem a confiar profundamente em Deus quando são ensinadas. E podemos ter a certeza de que Deus ouve a oração dos pequeninos porque ele vê seus corações, sua fé e a sinceridade com que o buscam. Por isso é tão importante ensinar as crianças a orar.

Crianças oram com fé. Crianças oram esperando em Deus. Como precisamos aprender a orar com as crianças, como precisamos ensinar as crianças a orar!


Oremos:
1)Pelas nossas crianças, para que sejam sempre meninos e meninas de fé;
2) Para que nossos lares sejam lugares de oração;
3)Para que Deus ouça a oração das crianças que clamam por mudanças em suas famílias;
4) Para que as famílias e os ministérios que atuam entre as crianças ensinem sobre o amor de Deus;
5) Para que os adultos aprendam com a fé e a sinceridade das crianças.

 






Fonte: Extraído do Livro 100 Dias de Oração
Escritora: Jaqueline C. Augusto da Hora Santos - 
Missionária Coordenadora do Programa de Evangelização de Crianças
Tema da Semana: Crianças Saudáveis







Leia Dia também outros devocionais da campanha (click nos links abaixo):


sábado, 14 de dezembro de 2013

92º DIA - "FAMÍLIAS SAUDÁVEIS VIVEM PARA A GLÓRIA DE DEUS" - CAMPANHA 100 DIAS DE ORAÇÃO IMPACTANDO A FAMÍLIA



92º Dia
"Famílias Saudáveis Vivem para a Glória de Deus"

Leitura Diária: 1 Pedro 2

“Convém que ele cresça e que eu diminua” (João 3:30).

Este tem sido um tempo de grandes desafios para todos nós. Quando olhamos para o ser humano deparamos com grandes males como o orgulho, o egocentrismo e o egoísmo. De fato estes são sintomas que estão presentes atualmente em nossa sociedade e muitas vezes têm buscado tomar lugar dentro do nosso povo. Estes sentimentos levam o ser humano a cada dia se tornar mais distante de Deus e a ser um roubador da glória de Deus. Um homem busca glória para si mesmo. Este é um tempo em que os homens já estão até mesmo querendo determinar o que Deus tem que fazer! Não é isso que a Palavra de Deus nos ensina. Quando olhamos para a vida de João Batista, nós temos um grande exemplo de alguém que viveu para a glória de Deus. Ele mesmo fez a seguinte afirmação a respeito de Jesus: “Convém que ele cresça e que eu diminua” (João 3:30).

Viver para a glória de Deus é todos os dias buscar ter o mesmo sentimento de João Batista em nossos corações. E querer todo o tempo que Jesus seja glorificado por intermédio de nossas palavras e ações. Devemos reconhecer diariamente que toda a glória deve ser dada unicamente a Ele. Paulo foi claro nos ensinando em Romanos 11:36: “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” Quanto mais nos relacionamos com Deus mais reconhecemos quem Ele é e assim lhe rendemos a nossa adoração.

Termino esta nossa semana de meditações lembrando mais uma vez de Paulo escrevendo à igreja em Corinto: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.” Este texto nos chama a atenção, pois tudo o que fizermos deve glorificar a Deus. Que o nosso relacionamento conjugal, nossos filhos, nossa família, em nosso trabalho, com nossos amigos, tudo seja para glória de Deus. Que a cada dia reconheçamos mais e mais quem Deus é e o glorifiquemos pela sua grandeza! Afinal, para isso é que fomos resgatados, como Pedro nos ensina: “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

Que todos os dias nossas famílias possam afirmar: Nós vivemos para a glória de Deus!

Oremos:
1) Por famílias saudáveis que vivam para a glória de Deus;
2) Para que Jesus cresça em nossa vida e cada um de nós diminua;
3) Para que vivamos em família de modo que toda a glória por nossas realizações seja atribuída somente a Deus;
4) Para que tudo que fizermos em família glorifique a Deus;
5) Para que nossas famílias reconheçam mais e mais quem Deus é.






Fonte: Extraído do Livro 100 Dias de Oração
Escritor: Pr. Fernando Brandão - 
Diretor Executivo de Missões Nacionais
Tema da Semana: Famílias Saudáveis são Famílias Que Amam Missões










Leia Dia também outros devocionais da campanha (click nos links abaixo):


sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

91º DIA - "FAMÍLIAS SAUDÁVEIS ENTREGAM SEUS FILHOS AO SENHOR" - CAMPANHA 100 DIAS DE ORAÇÃO IMPACTANDO A FAMÍLIA



91º Dia
"Famílias Saudáveis Entregam seus Filhos ao Senhor"

Leitura Diária: 1Samuel 1

“Por isso eu também o entreguei ao Senhor, pois todos os dias que viver, ao Senhor estará entregue. E adoraram ali ao Senhor’ 
(Samuel 1:28).

A Bíblia nos conta a história de Ana. Uma mulher que queria muito ter um filho, mas sofria duramente por ser estéril. A vida de Ana foi marcada pela tristeza e pelas provocações de Penina. Mas Ana busca ao Senhor em oração. Esta mulher que tinha este grande desejo de ser mãe abre o seu coração para Deus e pede-lhe um filho. No entanto ela faz uma aliança com o Senhor ao receber este precioso presente ela o entregaria ao Senhor. Veja a sua oração: “SENHOR dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhe deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha” (1 Samuel 1:11).

Deus bondosamente ouviu o clamor de Ana e a presenteou com a chegada de um lindo filho, que recebeu o nome de Samuel.

Os dias foram passando, como nos mostra o texto bíblico, mas Ana não deixou o tempo apagar aquele precioso desejo do seu coração: “Ana, porém, não subiu e disse a seu marido: Quando for o menino desmamado, levá-lo-ei para ser apresentado perante o SENHOR e para lá ficar para sempre” (verso 22). De fato, conforme o prometido, assim Ana o fez. Havendo-o desmamado, levou-o consigo, com um novilho de três anos, um efa de farinha e um odre de vinho, e o apresentou à Casa do SENHOR, a Siló. Era o menino ainda muito pequeno. "Disse Ana ao sacerdote Eli: Ah! Meu senhor, tão certo como vives, eu sou aquela mulher que aqui esteve contigo, orando ao SENHOR. Por este menino orava eu; e o SENHOR me concedeu a petição que eu lhe fizera. Pelo que também o trago como devolvido ao SENHOR, por todos os dias que viver; pois do SENHOR o pedi. E eles adoraram ali o SENHOR” (1Samuel 1:26-28).

Talvez este seja um dos grandes desafios que os pais enfrentam nestes dias. O desafio da entrega. Famílias saudáveis que amam missões entregam seus filhos ao Senhor. Para que a vontade de Deus seja feita por intermédio deles. Se for desejo de Deus convocá-los para servirem como ministros do Reino, assim o Senhor o fará. No entanto, fica o desafio para cada pai, cada mãe fazer como Ana – devolver seus filhos a Deus e deixar que Deus os direcione em todas as coisas. Inclusive em sua vocação. Samuel teve toda uma vida de dedicação à obra do Senhor. Assim também pode acontecer com seus filhos. No entanto, faça como Ana: devolva seus filhos para Deus! 
Você estaria disposto a entregar o seu Samuel como forma de gratidão e adoração ao Senhor?

Oremos:
1) Por famílias saudáveis que entreguem seus filhos ao Senhor;
2) Pelos pais, para que se lembrem da dedicação de seus filhos no altar e não os desestimulem à obra missionária quando Deus os chamar;
3) Pelos pais, para que encarem como motivo de grande honra e alegria o chamado de seus filhos;
4) Pelos pais, para que, se for o caso, compreendam com amor e gratidão a Deus a decisão de seus filhos pelo ministério;
5) Pelos filhos, que, se isso acontecer, não desobedeçam ao chamado de Deus e sejam dirigidos inteiramente por Ele.






Fonte: Extraído do Livro 100 Dias de Oração
Escritor: Pr. Fernando Brandão - 
Diretor Executivo de Missões Nacionais
Tema da Semana: Famílias Saudáveis são Famílias Que Amam Missões









Leia Dia também outros devocionais da campanha (click nos links abaixo):

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...