quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

UNIDADE E COMUNHÃO QUE GLORIFICAM A DEUS


AMOR E UNIDADE

Leia: Mateus 22. 34-39
“Um deles, perito na lei, o pôs à prova com esta pergunta: "Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?" Respondeu Jesus: " 'Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento' Este é o primeiro e maior mandamento.E o segundo é semelhante a ele: 'Ame o seu próximo como a si mesmo'”

Amar uns aos outros é uma prioridade tão grande do reino, que Jesus a coloca como um dos dois Grandes Mandamentos.
Nosso compromisso por manter a unidade não deve ser somente para sermos bem sucedidos ou “sermos felizes”, mas deve ser para glorificar o nome de Deus e expandir o seu Reino.
De uma mesma boca procede bênçãos e maldição. Podemos santificar, honrar a Deus com nossos lábios e também podemos desonrar, profanar, envergonhar o nome Santo de Deus pelas nossas brigas, fofocas, ódio e desunião.
O resultado disso são Igrejas estéreis, de batistérios secos e entulhados, de bancos e cadeiras vazias, de relacionamentos superficiais e hipócritas.
Como o Espírito Santo poderá atuar numa geladeira desta? 
Há Igrejas que, de tão frias nos seus relacionamentos e de possuírem uma liturgia engessada, estão sendo apelidadas de “Igrejas sorveterianas". Por mais que o adjetivo incomode, é preciso fazer algo que quebre esta frieza e torne a ascender a chama do amor fraterno em nossas reuniões.
O autor Gregory R. Frizzell em seu Livro "Liberando o Fluir do Avivemento" nos leva a reflexões impactantes e às vezes desconcertantes no que diz respeito ao nível de nossos relacionamentos fraternos. Veja algumas sentenças propostas por ele:

• A COMUNHÃO AMOROSA É A PRINCIPAL MANEIRA DE REFLETIR A GLÓRIA DE DEUS PARA A HUMANIDADE.
• ÓDIO E DESUNIÃO ENTRISTECEM E ANULAM A AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO
• SEM UNIDADE NÃO HÁ PODER PARA EVANGELIZAR
• NO EXÉRCITO DE DEUS NÃO HÁ VAGAS PARA SOLDADOS SOLITÁRIOS
• ESTA VIDA É O TREINAMENTO E O ENSAIO GERAL PARA O CÉU
• AMAR UM AO OUTRO É UMA QUESTÃO DE OBEDIÊNCIA E DE AMOR A DEUS.

ENFOQUE PRINCIPAL: COMUNHÃO

NÃO HÁ IGREJA ONDE NÃO HÁ RELACIONAMENTOS
A razão de ser da Igreja é se tornar uma agência que promova o reencontro do homem com Deus. É proclamar o evangelho da graça que reestabelece a comunhão um dia quebrada entre o homem e Deus.
Apesar de não encontrarmos nem uma vez se quer em toda a Bíblia a palavra "relacionamento", as suas páginas estão repletas de mandamentos, leis, profecias, parábolas, provérbios e histórias que se constituem no mais completo curso de relações humanas e do relacionamento do homem com Deus.

NÃO HÁ AVIVAMENTO ONDE NÃO HÁ AMOR.

Se você duvida desta afirmativa, leia mais uma vez I Coríntios 13 - "A Suprema Escelência do Amor".
Para aqueles que associam ou condicionam como atestado de genuíno avivamento o falar em linguas, o verso 1 - como dito no vernáculo popular - já nos dá uma paulada na moleira: "Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine." (NVI). A gente já toma um "pedala Robinho" logo de cara.
Se você, assim como eu, tem orado e almejado por genuíno avivamento sobre o nosso Brasíl, começe estudando e desafiando a sua Igreja a sarar suas relações.
Pregue mais sobre perdão, amor, sobre o cristianismo de segunda milha. Combata a fofoca, a maledicência, as panelinhas, os conchavos e a todo espírito de facção dentro das Igrejas. Fazendo assim, será estabelecida as condições mínimas à manifestação do Espírito Santo em nosso meio.
Levante você também a bandeira da comunhão dentro da sua Igreja. Faça da comunhão plena um alvo, uma meta pra sua vida e para sua comunidade.
Que Deus te levante e te fortaleça para ser um promotor da paz!!.
Deus o abençoe!

Baseado e adaptado do livro: Liberando o Fluir do Avivamento" (Gregory R. Frizzell)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...